terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A Máquina


Redes de amor virtual
vivemos gritando entre máquinas
Suspiros autômatos
quem sabe se poderia te ver chorar,

não vê que um robô ocupou meu lugar,
Ver?seus beijos outra vez fugirem
nem longe e nem perto estás

Ver-te sem tocar-te,
entre linhas navegar-te,
sem pele me namorar
Prove que é real através de um cristal
Antes que esfriem suas mãos e me esqueça,
Me envie uma carta com tinta azul pra saber quem
escreveu foi você
e desliga a máquina?

Gritos mecânicos,
faces do mal que riem de ti
dois corpos em conexão,
Fusão impossível entre lá e aqui,

Eu sou um robô de verdade
Sim, me deixe te ver realmente,
Nem longe e nem perto estás

Ver-te sem tocar-te,
Entre linhas navegar-te,
Sem pele me namorar
Prove que é real através de um cristal
Antes que esfriem suas mãos e me esqueça,
Me envie uma carta com tinta azul pra saber quem
escreveu foi você

Conecte com meu ser
e me abrace com um olhar
Complete sua solidão
Viveremos num mundo real,
suas mãos quero encontrar
Sentir seu corpo, presença natural

Ver-te sem tocar-te,
entre linhas navegar-te,
sem pele me namorar
Prove que é real através de um cristal
Antes que esfriem suas mãos e me esqueça
Me envie uma carta com tinta azul pra saber quem
escreveu foi você

E desliga a máquina?
e desliga a máquina?
e desliga a máquina?
E desliga a máquina?


Christopher Uckermann





Loading...